Our experiences (Laura and Julia)

Em Novembro, recebemos a Laura e a Julia, no projecto do LIFE VOLUNTEER ESCAPES na Montis. As voluntárias estarão connosco durante 2 e 4 meses respectivamente e decidiram fazer um pequeno testemunho a explicar as razões pelas quais decidiram voluntariar-se para a conservação da Natureza. A versão portuguesa encontra-se no final.

Laura Beck:

Life Volunteer Escape? Hmmm, why not? – said to myself while sitting in the office, working for years between walls. I love nature, and actually exactly that was what I needed, escape from the office to the nature for few months. Last time that I planted a tree it was in my childhood, and even then without knowing the real value of this I felt that it was something big, and because of what we do to nature nowadays it becomes more and more important. To take care of the plants which serve us. I am 29 so it was my last chance to participate in this program.

I think everybody should try to do something for help protect the environment, even if it does not seem too much what one person can do, when you do something like this, it changes your lifestyle after leaving the project, and you may affect other people with the changes inside of you.

You can learn a lot of things, much more what you expect, from even a really small things what you even do not realize. I was thinking, what can I lose if I do not work for few months? Nothing, I can work for money a long year after that, and what can I win? Bigger knowledge about the nature, to learn from people who care about it and are very conscious, be healthier by being outside every day and working with my hands, walking a lot, see beautiful places and I can say a lot-lot more things, but you better try it and feel it.

I am very grateful to have a chance to be here. So Montis, thank you very much!

 

Julia Lhermitte:

Hi, I’m Julia ! I am from France. Before coming here I lived in a town just next to Paris. I was a pre-sales engineer for IT solutions. My studies was in natural language processing domain. Now I am experiencing something totally different from my field of studies. So I will now tell you the reasons why I became a volunteer for the nature conservation with Montis.

During the summer time, not far from Paris, I was walking in the forest with a friend of mine. I needed to escape from city life. I was looking to volunteer for an organization pertaining to preservation biodiversity.

My friend knew that I particularly appreciated Portugal and he told me about his project. In a few weeks, he was going to Sintra to plant trees with an association called “Plantar uma Árvore” thanks to the European Solidarity Corps.

I had never heard of such a wonderful opportunity! This inspired my decision to contact associations from Portugal and to apply for this kind of project.

Late in September, I met Montis in Vouzela. It was quite the adventure to go there! I realized that this wonderful place was exactly what I had been looking for. Limiting my screen time, clearing my mind, and taking care of Portuguese mountains sounded like a good plan to me!

That’s why I’m currently volunteering for the nature conservation with Montis, and I continue to find it a truly fulfilling experience.

 

Versão Portuguesa

Life Volunteer Escape? Porquê não? – disse a mim mesmo sentada no escritório, depois de anos entre paredes. Adoro a natureza e, portanto, era exactamente o que precisava, um escape do escritório para a Natureza durante alguns meses. A última vez que plantei uma árvore foi na minha infância, e mesmo nesse momento, sem realmente saber o valor disto, senti que era algo com um grande significado, e que, o que fazemos pela Natureza hoje em dia está a tornar-se cada vez mais importante. Cuidar das plantas que nos servem. Tenho 29 anos, e portanto era a minha última oportunidade de participar neste programa.
Acho que todos deveriam tentar ajudar a proteger o ambiente, mesmo que pareça que uma só pessoa não consiga fazer muito, quando fazemos algo assim, o nosso estilo de vida muda. Mudamos depois de sair deste projecto e a nossa mudança pode levar a mudanças nos outros também.

Podemos aprender várias coisas, muito mais do que poderiamos esperar, mesmo das mais pequenas coisas, as quais nem nos apercebemos que estão lá. Pensei, o que poderei perder se não trabalhar por alguns meses? Nada, posso trabalhar por dinheiro um ano depois disto e o que ganharia? Maior conhecimento sobre a Natureza, aprender com pessoas que se preocupam com este tema e são muito conscientes do mesmo, ser mais saudável por estar ao ar livre todos os dias e trabalhar com as minhas mãos, caminhar muito, ver sítios maravilhosos, e muitas muitas mais coisas, mas o melhor é mesmo experimentar e sentir.

Sinto-me muito grata por ter a oportunidade de estar aqui.

Portanto Montis, muito obrigada! Laura Beck

////////////////////////////////////

Olá, sou a Julia! Sou da França. Antes de vir para aqui morava numa pequena vila perto de Paris. Trabalhava como Engenheira de pré-venda de soluções tecnológicas/sistemas. Fiz os meus estudos em Processamento de linguagem natural (informática). E, agora estou a viver algo completamente diferente a minha área de estudos. Por isso, agora, vou dizer-vos as razões para a quais me tornei uma voluntária para a conservação da Natureza na Montis.

Durante o verão, não muito longe de Paris, caminhava com um amigo meu na floresta. Precisava de um escape da vida de cidade. Andava à procura de uma organização que trabalhasse com a preservação da biodiversidade com a qual me voluntariar. O meu amigo sabia que eu apreciava particularmente Portugal e contou-me sobre este projecto. Dentro de algumas semanas ele iria para Sintra para plantar árvores com uma associação chamada “Plantar uma Árvore” graças ao Corpo Europeu de Solidariedade.

Nunca tinho ouvido de uma oportunidade tão maravilhosa! Isto inspirou a minha decisão de contactar com as associações de Portugal e candidatar-me a este tipo de projecto.

Mais tarde in Setembro, reuni-me com a Montis em Vouzela. Foi uma aventura chegar lá!
Apercebi-me que este sítio maravilhoso era exactamente o que eu estava à procura.

Limitar o meu “tempo de atena”, limpar a minha mente e tomar conta das montanhas Portuguesas soava a um bom plano para mim!
E é por isto que estou, actualmente, a voluntariar-me para a conservação da Natureza na Montis e continuo a sentir que é uma experiência realmente gratificante.

Julia Lhermitte

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *